Traços

Traços apresenta a experiência de procurar pelo mínimo naquilo que é visto no cotidiano, e também do desejo de mostrar este aspecto através de uma organização que preza pela simplicidade.

 

A obra retrata dois troncos de coqueiros sem suas folhagens, um mais escuro e outro mais claro. As linhas que delimitam a formatação dos troncos chamam a atenção, apontando para sentidos opostos, na vertical e horizontal, elas instigam uma certa continuidade, inexistente nas imagens. A imaginação do observador é responsável por completar o traçado. O espaço em branco acaba dialogando com as linhas, reforçando sua potência, e fazendo com que o olhar se movimente pela cena documentada.