Rastros

Dia após dia, raios de sol invadem o apartamento em que a artista vive. O resultado desta interação são formas abstratas e geométricas que surgem, como se fossem desenhos, nas paredes dos cômodos. Muitas vezes, porém, estes detalhes encontrados passam despercebidas ao olhar.

 

Desta forma, o período vivenciado durante a quarentena possibilitou uma observação mais atenta sobre este fenômeno, permitindo a captura das imagens apresentadas nesta série. Nesta investigação as luzes foram flagradas ao acaso, registradas de maneira onde o espaço e o contexto são praticamente descaracterizados.

 

Os reflexos luminosos que adentram o local chamam a atenção por terem uma configuração singular, os clarões pairam no recinto, suscitando uma atmosfera de silêncio, pausa e leveza.