Conexões

O encontro com situações na cidade e o registro destas cenas são elementos que fazem parte da prática artística de Ana. E para desenvolver a obra Conexões, partiu-se de um estudo de observação dos fios de energia de um prédio, localizado próximo a região onde mora.

 

Neste díptico, a artista se interessa por documentar os  fios, que são responsáveis por levar energia de um ponto a outro, mas que nas capturas transformam-se em traços sutis, de certo modo até frágeis, suscitando uma ideia de leveza. O movimento das linhas curvas faz com que os riscos pairem e dancem em meio ao branco. Aqui o olhar pode se locomover e tentar fazer ligações imaginárias entre os segmentos, que se entre-cruzam, e escapam para fora da imagem.